Quarta-feira, 24 de Setembro de 2008

 


 

 

E Deus reflectiu. Teria de criar outros seres que não encontrassem a chave da felicidade, pois se a encontrassem depressa se fundiriam com ele e mais uma vez ficaria sozinho. Esses seres seriam a Humanidade. Só que havia ainda uma questão para ser resolvida: onde esconder a chave da felicidade para que o ser humano não a encontrasse assim tão facilmente?
E a história diz-nos:
 "Deus pensou ocultá-la no fundo do oceano, depois numa caverna nos Himalaias, depois noutra galáxia. Mas estes lugares não o satisfaziam. (...) Sabia que o ser humano acabaria por descer ao oceano mais abismal e que a chave não estaria segura aí. Também não estaria segura numa gruta dos Himalaias porque, mais cedo ou mais tarde, o Homem escalaria até aos cumes mais elevados e encontrá-la-ia. Nem sequer estaria segura noutra galáxia, já que o Homem chegaria a explorar os vastos universos. (...) E quando o Sol começa a desvanecer a bruma matutina com os seus raios, de súbito ocorreu-lhe um lugar no qual o ser humano nunca procuraria a chave da felicidade: dentro de si mesmo. Criou então o ser humano e, no seu interior, colocou a chave da felicidade.»
 
Ramiro Calle
 
 
 Sus libros tratan sobre su especialidad, las filosofías, psicología y místicas de Oriente.

 

 

 

 

Diz o conto  que,  Deus quando contemplou a sua criação do universo e da natureza sentiu-se sozinho. Por isso, resolveu criar uns seres sobrenaturais para lhe fazerem companhia. Só que estes seres depressa encontraram a chave da felicidade e fundiram-se com o divino, o que fez Deus sentir-se novamente só.



publicado por Sou às 23:50
mais sobre mim
Setembro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
12



29


pesquisar neste blog
 
blogs SAPO