Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Sou

Sou

Filósofo e ex-escravo romano nascido em Hierápolis, localidade da Frígia, na Anatólia, cujos ensinamentos trouxeram grande influência sobre os primeiros pensadores cristãos.

 

1

      De todas as coisas existentes algumas estão sob o nosso poder e outras não. Debaixo do nosso poder estão o pensamento, o impulso, a vontade de adquirir e a vontade de evitar e, numa palavra, tudo que resulta das nossas ações. As coisas que não estão sob o nosso poder incluem o corpo, a propriedade, a reputação, o cargo e, numa palavra, tudo aquilo que não resulta das nossas ações. As coisas sob nosso poder são, por natureza, livres, não encontram obstáculos à sua frente, não são por nada limitadas: as coisas que não estão debaixo do nosso poder são fracas, servis, sujeitas a limitações, dependentes de outros fatores. Lembre-se que, se imagina que aquilo que é naturalmente escravo está livre e aquilo que naturalmente pertence a uma outra pessoa é propriedade sua, então  estará prejudicado,  irá lamentar -se   e ser colocado num um estado de confusão, irá culpar deuses e homens; mas se pensa que somente aquilo que lhe próprio é que lhe pertence e aquilo que é próprio de outrem realmente pertence aquele outrem, ninguém jamais irá colocar imposições ou limitações sobre si. Nunca irá culpar a ninguém, não fará nada contra a sua própria vontade, não terá nenhum inimigo, pois nenhum mal pode alcançá-lo.

Objetivando, portanto, se quiser alcançar  esses altos intuitos,  deve  recordar que adquiri-los exige mais do que um esforço ordinário; terá de abandonar definitivamente certas coisas e outras apenas neste momento.  No entanto se  gostaria de também vir a possuir  cargos e riquezas - pode ser que não venha a alcançar os altos intentos, apenas pelo fato que o seu desejo está fixado  no sucesso e na riqueza e certamente falhará em alcançar aquelas coisas que trazem consigo a liberdade e a felicidade. Faça seu o estudo portanto, de confrontar toda a impressão grosseira com as palavras: "Nada mais és que uma impressão e não representas aquilo que pareces ser". Então teste com  as regras que  já possui; e somente com isso - o mais importante de todos os testes - "Ela se preocupa com aquilo que está debaixo do nosso poder ou com aquilo que não está debaixo do nosso poder?". Se ela estiver preocupada com aquilo que não está debaixo do nosso poder, esteja pronto com a resposta que ela nada representa para você.

 

4 comentários

Comentar post